Classic Review Nacional: “Sem Cortesia” por Síntese

SemCortesiaReview

Fala, seus Luiz Inácio! Como vão? Pai tá bem demais, nosso querido Papão levou o primeiro turno do estadual e nois tá como? No Beast Mode. E como o 20 adiantou na review do (Audaz, Revel) Vivaz, vou falar de outro release recente, de 2012, que já pode ser considerado super influente aqui no nosso querido Brasa, falo de “Sem Cortesia” primeiro trabalho do duo de São José dos Campos, Síntese, composto por Neto e Leo Irian. Sem mais conversa furada, vamo pra review. Continuar lendo

Classic Review Nacional: “Vivaz” por Filipe Ret

VVZClassicFala aí, seus papel higiênico folha simples rasga cu! A falta de trabalhos nacionais relevantes na cena tá deixando eu e o resto da equipe sem opções, na vagabundagem mermo. Um dos resultados disso foi um papo doido que eu bati com o cacique Vinar sobre álbuns dos últimos anos que já podem ser considerados como clássicos, pela influência e inovação deixadas na cena. Nois chegamos a dois nomes: ele vai postar a review dele sobre o DESCUBRA no fim do mês, e eu vou dissertar sobre esse disco que é o suprassumo da melodia, das frases de efeito, dos quiasmos e das rodas canábicas. É sério, por mais que tu não goste da personalidade do Ret, ou mesmo dos UOOOOOOOU que ele solta esporadicamente, há de se reconhecer que o 1º CD que ele pôs na pista foi revolucionário. Dá uma pausa no XVideos aí e acompanha o raciocínio. Continuar lendo

Classic Review Nacional: “Volume X” por Inumanos

inumanos_divFala, seus vida de Pablo! Eu, como morador do estado do Rio, dedico esse post à pessoas que falam que faltam liricistas expressivos no RapRJ. Nessa semana de Classic Reviews, nada mais justo que trazer pra pauta um dos álbuns mais geniais e esquecidos da cena nacional. Único disco dos Inumanos, duo formado pelo Aori e o DJ Babão, o “Volume X” seguiu um conceito nunca antes explorado na história do país e continua vanguardista até hoje. Pra entender melhor esse lance, fecha a aba do Redtube e presta atenção no texto. Continuar lendo

Classic Review Nacional: “Babylon By Gus, Vol. 1 – O Ano do Macaco” por Black Alien

bbgReviewFala, seus cheirador de Halls Preta! Menino Hussein aqui bem decepcionado com a cena no início do ano, ninguém tá soltando porra nenhuma praticamente (o CD do Faroeste será revisado pelo cacique Vinar por motivos de ele quis). Pra dar prosseguimento nos textos do site eu resolvi fazer mais uma resenha de um álbum clássico, e o de hoje não é só classico: pra mim esse é o melhor disco de todo rap nacional, e consolidou o Gustavo de Nikiti, que já destruía no Planet Hemp, no topo da minha listinha pessoal de MCs brazucas. São 12 faixas mas FODA-SE, vou fazer faixa a faixa mesmo porque gosto pra carai dessas músicas. Bora! Continuar lendo

Classic Review Nacional: “Piratão” por Quinto Andar

piratãoreviewFala, seus sequência de patata tumtumtum! Menino Hussein soltando bomba no começo do ano tipo Coreia do Norte! Meu primeiro post de 2016 vem pra atender um pedido do CEO Vinar: desde que EU viciei ele em Quinto Andar, ele me pede por uma review do único disco desse grupo antológico. Como eu não quero ser demitido e perder meu salário simbólico de 2 Guaravitas + férias e 13º, tô fazendo a vontade do patrão (chefe é chefe né pai?). A primeira vez que eu ouvi o Piratão foi há uns 10 anos atras, tinha nem pentelho ainda. Hoje, sendo sujeito homi, posso parar pra analisar o legado que esse álbum lendário nos deixou. Bora pra review! Continuar lendo

Classic Review Nacional: “Nada Como Um Dia Após O Outro Dia” por Racionais Mc’s

19286

AAAAAAAAAAAH, FINALMENTE ! AS CLASSIC REVIEWS ! Já queria ter feito há muito tempo uma análise de clássico, mas tiveram muitos lançamentos, e nessa segunda abriu uma brecha e aqui estou eu, e como cê já leu aí em cima, decidi falar de “Nada Como Um Dia Após O Outro Dia” dos Racionais, e uma das principais razões foi eu ter comprado uma versão física que fez eu me apaixonar mais ainda esse fodendo álbum. Sem mais enrolação, vamos à REVIEW.
Continuar lendo