Review: “All-Amerikkkan Bada$$” por Joey Bada$$

Iaeee seus geração 7×1 suave?! Shaq por aqui pra largar mais uma, dessa vez, uma que vocês perturbaram pra fazer e se não tiver comentários, vamo ter que convocar o bonde do isqueiro.

Como vocês já viram aí no título a análise de hoje é do Garoto Bumbum Perverso, ele mesmo, Joey Bada$$, com trampo novo tem algumas semanas e como diz o ditado vox Populi, vox Dei, se não manjam latim, procurem saber. E sem mais enrolação vamos falar desse disquin gostozin… All-Amerikkkan Bada$$.

Continuar lendo

Review: “I Decided” por Big Sean

Oi pessoas, suave? Vitor tá aqui hoje trazendo pra vocês uma análise sobre o novo disco do Big Sean. Sendo rapper de Detroit, Sean Don é aquele tipo de artista no mundo do hip hop que divide mares, uns o odeiam, outros o amam. Porém, é inegável para os que o odeiam que o mesmo, hoje tem um nome de grande destaque na cena, é só vermos a boa recepção que o último disco “Dark Sky Paradise” proporcionou ao game e suas constantes aparições em músicas com o buzz enorme. A review de hoje é sobre o “I Decided” pessoal, vamos simbora. Continuar lendo

Review: “Culture” por Migos

Fala aí, seus problematizador de marchinha! Menino Hussein divertindo suas quartas tipo ver o Botafogo tomando sacolada na próxima fase da Libertadores, e hoje a resenha é sobre o primeiro grande lançamento de 2017. Além de possuírem um dos melhores nomes de grupo da indústria musical, os crias de ATL que compõem o Migos são possivelmente os expoentes mais notórios da cena atual de trap. Depois que até o Papa Francisco embrasou ao som de “Bad and Boujee”, o disco que será analisado nos próximos parágrafos ganhou um hype de proporções astronômicas. Pra analisar o Culture, porém, é necessário mais que o ouvido afiado da equipe mais merda do rap: a gente vai dar toda uma passeada pela tal cultura. Entendeu nada do que eu disse né? Então para de mandar pergunta idiota pro Santi no CuriousCat e lê a porra do texto aí.  Continuar lendo

Review: “Run The Jewels 3” por Run The Jewels

Fala aí, seus Atlanta Falcons! Vinar in da house pra mais uma reviewzinha, e como cês já leram aí, vamos falar do melhor duo da atualidade indiscutivelmente, o Run The Jewels. Composto por Killer Mike e o produtor/MC El-P, o RTJ já soltou dois trampos e ambos foram muito bem aclamados e obviamente, isso gerou um hype fodido pro terceiro álbum dos caras. Enfim, o RTJ3 chegou e então vamo pro texto.  Continuar lendo

Review: “Do What Thou Wilt.” por Ab-Soul

Coé, seus Saída de Bola de Qualidade Memes! Menino Hussein aqui pra fazer um feat especial na review do Do What Thou Wilt. Esse disco tinha deixado eu e o Vinar num hype do carai pra ouví-lo e, logo quando saiu, a gente viu que tinha um lance bem denso e complexo por trás dele, e aí decidimos escrever essa resenha em conjunto pra que nada passasse em branco. O rapper californiano veio abraçando o ocultismo e outras temáticas bastante polêmicas, e o resultado foi bem controverso por parte do público e da crítica. Vai descendo a bolinha do mouse ai e vê o que nois conseguiu observar no DWTW. Continuar lendo

Review: “4 Your Eyez Only” Por J.Cole

colezzzzEle voltou, depois de dois anos ele voltou. Cole já era um rapper muito respeitado pelos bloggers norte americanos e até mesmo bloggers nacionais, tinha uma boa base de fãs e já tinha colaborado com vários bons rappers e de renome. Contratado pelo então Jay-Z, Jermaine seguiu na sua luta de ser um dos melhores e maiores rappers da sua geração, depois de duas tentativas que não deram muito certo, em 2014 ele largou o tão  aclamado pela crítica, “Forest Hills Drive”.  Depois de tudo isso, passados 2 fuckings anos, ele volta e larga seu mais novo trampo, com um nome que você já deve ter visto no título dessa análise. Pois é, vamos ver se Cole realmente fez aquilo que esperávamos? Clica aí!  Continuar lendo