Top 10 de 2016 (SVNTIVGO)

Olha só quem piou! Piei memo seus ladrão de beat. Tô bastante ausente, né?! Sentiram saudades né, meus bebês?! Mas o swag imaculado tarda, mas não falha. O motivo da minha volta é para lhes apresentar os projetos que mais me agradaram no ano de 2016. A minha lista terá discos que eu mais ouvi, não vou fazer análise técnica nem nada, é só os preferidos mesmo.

10 – Oceano

Disco muito bem produzido, muito bem montado, Nego E escreve bem pra caralho e as participações roubaram a cena (tem eu hehehe). A temática é bem diferente do que eu ja tinha escutado aqui no Brasil fora que a faixa que eu participei, Valsalva, é uma das melhores tracks do ano pega a visãozinha de vocês.

9 – Paris

e4f68219ce931ab0023079f180db9a89-1000x1000x1

Ah, vocês vão falar de clubismo né?! Mas eu que mando aqui e eu coloco quem eu quiser e vão se fuder para la ja diria Baco! Esse trampo ta demais e não é por que o Derek é meu amigo não. Mesmo sendo um EP ele ta bastante coeso, seguindo um tema. As faixas se completam, e assim como ele começa, com uma criança francesa lendo um livro de história infantil, o trampo inteira soa como um conto de fadas, o Derek rimando como se tivesse vivendo seu sonho. A atmosfera dark e chill, que muito me agrada, se mantém em 80% do projeto, mas na hora do turn up ele veio muito pesado, principalmente nas faixas que tem participação do Baco e do Bril. Pra quem curte um underground, aqui lhes deixo a dica. Ouça Paris.

8 – Blank Face

Escola Garoto Q pio de mascarado. Álbum muito bem montado, gostoso de ouvir sem pular faixa. Ele reproduz muito bem aquilo que ta acostumado a fazer, não sai da zona de conforto mas não é chato. Não é nenhum gênio lírico mas a entrega é foda. Produção excelente, beats agressivos e o Q cuspindo no maior estilo gangsta da California.

7 – JEFFERY

Por muito tempo o Thugga foi meu artista favorito (ele perdeu o posto para o Travis Scott recentemente) mas mesmo não sendo o rei do meu coração, ele continua inovando. Quando você pensa que não tem como mais ele fazer algo novo, ele faz isso ai. Achei genial a ideia de colocar o nome das tracks com suas inspirações, a produção é foda e não é repetitiva. Ele começou a explorar outras formas de cantar, impostação de voz e timbres, arriscando até umas técnica de canto erudito (vide refrão da harambe). Pode não ser proposital mas não deixa de ser muito foda. Esse trampo é diferente e o diferente sempre chama minha atenção.

6 – Islah

Esse disco foi o que me surpreendeu mais, não só pela qualidade, mas por que eu não conhecia o artista, simplesmente num belo dia entediante resolvi dar o play e logo na primeira faixa PLAU. Quanto mais eu ouvia mais eu ficava curioso pra saber o que ia acontecer depois. É muito raro eu dar chance pra artista novo, quase sempre me decepciono, ainda mais rappers do estilo e estética do Gates. Ele não soa como aparenta, ele é um rapper melódico, bom de refrão e tem ótimo ouvido pra beat. A lírica é average mas ele supre isso muito bem com a entrega e os beat são queeeeeeentes.

5 – Castelos & Ruínas

AEEEE PREDELLAAAAAA!!!!

O melhor MC do Brasil em atividade. BK ganhou tudo quanto é prêmio de site clandestino é o queridinho do Brasil e nas horas vagas manda os cara ir tomar vocês sabe onde. O disco tem um conceito foda, os versos cuspidos são sólidos como mármore e a produção é excelente. Desde que saiu, quase o disco inteiro ta na minha playlist, tem musica pra auto estima, coito e pra ouvir antes de dormir.

4 – untitled unmastered

Me diz como que deixa o melhor rapper vivo fora de qualquer lista. Não tem como fugir, o cara é foda. Um disco só de sobras, só musicas “descartadas” sendo melhor que muito trampo. Normal pra ele! Kendrick, o homem dos mil flows e das mil vozes ataca novamente. Get top on da phone!!!

3- The Life Of Pablo

Kanye Fucking West. Quanta controversia rolou nesse disco. Mudanças de titulos, polêmicas com outros rappers, musica que entra, musica que sai, feat que entra, feat que sai, depois de lançado teve varias mudanças nas faixas etc. Ele mostrou mais uma vez que é louco mas como ele mesmo diz: NAME ONE GENIUS THAT AIN’T CRAZY. Quando se trata de Kanye eu nem preciso de falar de produção, ja que ele é um dos maiores produtores da história do rap quem discorda é otario. Os highlights do disco são: Abertura do disco com meme, verso do chance, panda, refrão do Cudi e Taylor Swift.

2 – Coloring Book

Chance foi um dos destaques de 2016, isso é um fato. Desde o verso foda que ele deixou na Ultralight Beam eu tava muito hypado. Fora que é facil notar a influencia do Chance no Kanye e vice versa em seus respectivos albuns. O Chance conseguiu reproduzir com mais facilidade e com mais autenticidade. O disco parece um livro de auto ajuda, muito gostoso de ouvir, musicas felizes que da pra tocar no radio do carro quando tiver com a familia.

1 – Birds In The Trap Sing Mcknight

Arrisco dizer que não é só o melhor de 2016 mas também o melhor disco de trap que ja ouvi. QUE ALBUM meus amigos, que album!!! É impecável, não tem uma faixa ruim, umazinha. A produção é surreal de boa, aff só de falar eu ja to tremendo. Superou todas minhas expectativas mesmo com o hype la em cima. As participações estão coisas de outro mundo, o Travis conseguiu extrair o melhor de cada artista, Kid Cudi, Kendrick Lamar, Quavo e Bryson Tiller inspiradíssimos, e até um cara que acho bem fracos como 21 Savage, mandou bem pra carai.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s