Review: “H.O.T.E.L” por Yelawolf

Voltei, doutor! Tudo certo? Vitor AKA Tozin está de volta nessa porra. E como é de praxe no blog, tô com mais uma review, só que dessa vez,  uma review gringa. O escolhido de pauta da vez é a mixtape “H.O.T.E.L” do rapper Yelawolf, que faz parte da banca do Eminem e conjuntamente com o Shady, é dono de um do um flow muito icônico. Sendo considerado um dos melhores nomes dessa nova escola, o rapper de Alabama volta no ano de 2016 com um trampo curto, 7 faixas e estamos aqui para dissecá-lo. Ok? Vamos então.

O Cowboy do game tá de volta! Ano passado ele largou o bem recebido pela crítica “Love Story”, que marca ele abraçando sua cultura familiar e a excelente injeção do Contry no bagulho, afinal, ele nasceu no meio de tudo isso. Sendo assim nesse novo trampo, Hotel também sofre uma injeção, mesmo que moderada, do Country. Já na produção, que muitas vezes consegue ser calma, é quebrada quando o rapper coloca um lado bem vadio de sí mesmo com um flow bem escrachado. Tipo, na primeira faixa, “Supersonic Alley Cat”, vemos um instrumental um pouco minimalista com com toques bem refinados e lindos de violão. No entanto, Yela quebra o clima com uma chegada brusca e linhas violentas na entonação..o que eu não curti muito, achei contraditório demais e que quebrou a proposta da faixa intro.

Seguindo à diante, ele coloca em evidência uma lírica muito puxada para um elemento quase que obscuro. Ele cria uma atmosfera de um oeste bem sujo, onde há drogas e mulheres com corações partidos, muita selvageria e carros guerreiros que te levam a todo tipo de lugar que você desejar. O clima gira muito em torno de um oeste americano, quem curte esse tipo de tema, principalmente do velho oeste norte americano, vai curti demais. Na quarta faixa, chamada “Someday”, temos um belo sample com o mesmo nome da faixa do Bob Seger, o rock é outra coisa também colocada em evidência aqui, não desmerecendo outra grande influência do Yela. Nessa mesma faixa, temos uma delivery bem agressiva muito boa, contudo, porra…eu vi essa mordida no flow Slim Shady, viu?

Já indo pra parte final, temos em “Be Yourself” à única participação do trampo, que é do Bubba Sparxxx, que tá bem ‘chove não molha’ ao meu ver. No quesito das produções, todas às faixas são assinadas pelo Yela e pelo produtor Jim Jonsin, eles trabalham numa boa sinergia e os samples colocados aqui são bastante chapantes – exemplo: “Renegades”.

Bem conciso, nenhuma faixa ruim, bem fechadinho, no ponto. “H.O.T.E.L.” não é aquela maravilha de mixtape, porém, TÁ MUITO BEM LONGE de ser ruim, pelo contrário, é bom, tem seus pontos atrativos bem alavancados. A única coisa ruim, é que essa mixtape não tem aquele ar que um grande bom rapper como o Yela pode passar, não tem caneta afiada, é  bem raso tecnicamente, entretanto, musicalmente e sonoramente é muito bem rico e suave.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s