Review R&B: “Waking At Dawn” por Roy Woods

roywoodsreviewO queridinho do Drake, que na verdade ao meu ver, de queridinho não tem nada já que não recebe muita atenção do Drizzy – o que de fato é muito chato, já que o moleque é sim muito talentoso, se chama Roy Woods. Porém,  falando dessa falta de atenção por parte do Drizzy, vamos acreditar que isso se deve ao Views, certo?  Então, tá bom. Como não vou ficar entrando muito  nesse mérito, vou logo falando do Roy Woods, que é canadense e integrante do selo OVOSound, na qual ano passado largou um dos trabalhos mais aclamados do gênero naquela época, que se chama “Exis”. Esse trabalho  nos mostrou um jovem talentoso e de ótima voz, eu particularmente tava ansioso por um álbum debut dele. Já que o bagulho saiu, vamos para a análise, certo?

Como é bem óbvio pra vocês (acho), eu curto R&B bem ‘deprê’ mesmo, aquele tipo de musica que nos faz lembrar da lazarenta, e de fato, “Waking At Down” é um prato cheio. Já começamos em “Sonic Boom” dele divagando sobre uma garota que é uma destruidora de corações, que, nas palavras dele, é uma pessoa muito”fria”, e por causa disso percebemos que ele tá sofrendo pra caralho. Depois disso, as quatro seguintes musicas são totalmente o oposto do que foi a introdução do disco. “You Love It”, “Gwan Big Up Ursel”, “How I Feel” e “Down Girl” fica muito longe da tristeza. Primeiro, porque temos uma súbita subida de atmosfera com um trap um pouco animado e  elementos da cultura jamaicana, o que deixa tudo muito confuso pra mim já que a maioria das linhas dele em “Gwan Big Up Ursel” é difícil pra caralho de entender.  E segundo..bem, não tem segundo, no entanto, as musicas são divertidas e boas, é tudo embriagante.

Seguindo para as últimas faixas do álbum temos uma mudança de atmosfera. Vemos ele um pouco paranoico em “Switch” e voltando à ser um bobo apaixonado tendo seu coração sendo machucado muitas vezes. Em “Menace”, ele tenta se afastar de uma garota que o machuca e que a machuca,  e por isso, a tristeza é colocada de forma muito aberta, tendo até linhas em consideração ao suicídio.

“”These problems, I can’t have ‘em, I can’t solve it
Feel I should pull out the revolver
It’s fucked how I’ve been feeling suicidal
Maybe I should reach for the Bible
I’m still my only rival” – Menace

Waking At Down é muito confuso na sua estrutura e elaboração das datas temporais. Tipo, como pode ele tá apaixonado, curtindo as coisas boas da fama em algumas musicas, ao mesmo tempo que tá triste com vontade de se matar? Tá, nós sabemos  que isso de fato é possível, mas é tudo muito sub entendido. Em compensação,  se você não ficar dando muita bola pra isso, esse álbum é muito sensual. As batidas Trap R&B são bem orquestradas e sua grande maioria  foram assinadas pelos ;  KRS, Sunny Khokar,  Mike Holmes & Aaron Lobban. Tá, eu sei também que Roy Woods não sai da sua zona de conforto e seus temas são muito clichês, contudo, as musicas são sedutoras, chamativas e alguns até tristes de fato. Waking At Down é controverso, mas é aquilo que eu esperava do Roy no mínimo,  é excelente naquilo que ele se propôs a nos entregar.

nota : 4.0

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s