Review : “There’s Alot Going On” por Vic Mensa

mensareviewUm dos nomes mais citados nas conversas e debates de rap quando assunto é “os mc’s mais promissores do rap para daqui à alguns anos”, é o Vic Mensa. O jovem rapper de Chicago alegrou os corações dos críticos largando o “Innanetape”, pra muitos é uma das várias facetas  dessa nova geração e seus ideais, sendo assim, ficou óbvio que pro seu debute, tá se esperando muito, né?  Bem,  esse ano ele já largou o “There’s Alot Going On”, ep curto de 7 faixas que foi feito para mostrar o “New Vic”, definitivamente para os fãs e aqueles que vos fazem analises. Pois bem, kids, let’s go.

Não caio de amores pelo Vic mensa, mas admito que ele é muito bom. Admito também que não caí de amores pro “Innanetape” no inicio, porém concordo que pra maioria dessa nova leva de jovens rappers, Vic é um dos favoritos à estourar. Em 2013, ano de drop da sua mixtape de sucesso, o maninho  da Savemoney tinha conquistado sua fã base de forma independente e com uma ambição não muito estratosférica. Contudo, depois de receber uma ligação dizendo que nada menos que Jay-Z queria assinar com ele e Kanye West tava de olho em seus produtos e que queria moldá-lo, tudo mudou. De lá pra cá, Vic ficou mais soberbo, mais egocêntrico e sua linha de trabalho mudou drasticamente. Indo do underground pro mainstream num piscar de olhos, o MC de Chicago gravou versos aqui e ali com o Yeezy, fez tracks e participou do trabalho do mesmo, sendo assim, algumas perguntas começaram a surgir..como vai vim o debute?

“There’s Alot Going On” já é o passo inicial do novo Kwesi Mensah. “Dynasty” e “16 shots” são muito bons, o rapper cospe muitas referências e versos que até apresentam uma certa maturidade de construção técnica e de produção. As linhas mostram uma agressividade nada gratuita e o elemento dos seus padrinhos (e que padrinhos, ein?!) de forma muita aberta. E sim, “16 shots” é pra mim uma das melhores single-tracks do ano, o tema da violência policial é muito bem apresentada e o terceiro verso é bastante expressivo.

We on 16th ridin’ by the police station
We might make a pork rind out of pig, bro
Somebody tell these mothafuckas keep they hands off me
I ain’t a mothafuckin’ slave, keep your chains off me
You better hope this 9 millimeter jam on me
Or get blown, I hope you got your body cam turnt on
Fuck a black cop too, that’s the same fight
You got a badge, bitch, but you still ain’t white
This for Laquan on sight, when you see Van Dyke
Tell him I don’t bring a knife to a gunfight” (“16 shots)

“Danger” é monótono, “New Bae” é fraco e “Liquor Locker” é bastante apresentável. A questão do autotune é algo que me incomodou muito, ele simplesmente não sabe executá-lo de uma forma que me agrada, e puta que pariu, “New Bae” é HORRÍVEL! Parecia que eu tava ouvindo Lil Yachty, mano, sério.

Os refrões auto tunados são o ponto fraco do EP, porém eu relevo porque ele tentou de forma muito corajosa. Já a produção é bastante boa, Papi Beatz é responsável por todos eles e lhes digo que o cara é ‘baum’. E diante das duas últimas tracks, os “Shades of Blue” e “There’s Alot Going On”, o suicídio lírico feito nas tracks anteriores foram totalmente perdoados, o Vic Mensa vem mais turnt up, mais excêntrico, com uma pegada militante..é uma parada intrigante. “There’s Alot Going On” tem seus altos e baixos, mas é bem alavancado nas horas certas, apresenta boas produções, trás temáticas relativamente boas e importantes sem muito contraste e abismo. Enfim, muito bom EP.

 

0

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s