Review: “Too High To Riot” por Bas

toohightoriotreview

Fala aí, seus #TeamSuperman! Cacique’s back, bitches! Peguem seus cocás, e arcos e vamos caçar mais essa resenha. Tô sem saco pra fazer a intro, então, vou dar uma enrolada aqui, até porque as intros são uma grande enrolação, né? Vamo combinar. Malditos reviewers desse site cocôzento… blablablablablablablabla BAS blablablablablablablabla “Too High To Riot” blablablablablabla REVIEW blablablabla BORA! 

As quatro primeiras tracks introduzem muito bem o projeto, e até mesmo depois de ouvir o resto, elas permaneceram como as minhas favoritas. Por mais que eu tenha achado super zoado o produtor da primeira track, “Too High To Riot”, ter vendido beats praticamente iguais pro Bas e pro Mick Jenkins (Procurem “Comfortable”), mas é uma track maneira, uma boa introdução pro projeto que já dá muito da cara, da identidade do CD. Ela traz a ideia de estar tão cheio de si para poder lidar com coisas realmente importantes, e isso é algo que rodeia o projeto de certa forma. As outras três tracks, já mostram mais da identidade sonora do projeto, do clima meio aereo/meio dusty da produção, com uma leve influência de trap.

A perfomance de Bas como um MC não fica abaixo da média, mas também não me encheu os olhos. Ele traz sim, boa métrica, punches maneiros, mas nada realmente empolgante. Outra coisa que senti é a falta de uma identidade própria do artista Bas, cês entendem? Senti que “Too High To Riot” tem um estilo muito parecido com os dos demais membros da Dreamville, e isso piorou quando eu ouvi a track “Dopamine” com o Cozz, e não consegui identificar quem era quem, os dois soaram exatamente iguais.

Falando em feats, além da banda The Hics que mandam bem demais na faixa “Ricochet” dando um ar mais orgânico pro projeto, e Cozz, o chefe do Bas, J. Cole, faz feat na faixa “Night Job” e a partir do momento que ele entra, ele praticamente rouba a faixa do menino Bas, a faixa fica com a cara do Cole, inclusive a ponte que ele faz na track lembra muito algumas tracks dele.

Fazendo um apanhado geral, acho que “Too High To Riot” é um projeto bom tecnimante, mas falha na questão da originalidade. Ainda assim, é um projeto interessante, e de audição bem fácil, tem uma vibe que facilita bastante uma ouvida mais superficial só pra curtir mesmo. É isso, galera. PEAAAAACE!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s