Classic Review Nacional: “Sem Cortesia” por Síntese

SemCortesiaReview

Fala, seus Luiz Inácio! Como vão? Pai tá bem demais, nosso querido Papão levou o primeiro turno do estadual e nois tá como? No Beast Mode. E como o 20 adiantou na review do (Audaz, Revel) Vivaz, vou falar de outro release recente, de 2012, que já pode ser considerado super influente aqui no nosso querido Brasa, falo de “Sem Cortesia” primeiro trabalho do duo de São José dos Campos, Síntese, composto por Neto e Leo Irian. Sem mais conversa furada, vamo pra review.

O foco principal do “Sem Cortesia” são os pensamentos, crenças, sentimentos, dores, etc. de dois jovens, e justamente por serem tão jovens é que Leo e Neto surpreendem o ouvinte, a profundidade das composições vão além do que cê esperam de um jovem de 20 e tantos anos, acho que eles tinham entre 19 e 20, e como se isso não fosse o bastante, eles ainda rimas fodas, com uma métrica de dar inveja a muitos MC’s, wordplays inteligentes somadas a deliverys agressivas que esbanjam carga emocional, até mesmo pelo teor das faixas.

A tape/álbum traz uma densidade temática muito grande, algumas tracks são críticas sociais, outras são reflexões sobre a humanidade… Outras parecem ser simplesmente pensamentos soltos, um desabafo, mas toda essa densidade contrasta com a simplicidade sonora que se escuta no projeto. A produção quase que inteiramente foi por parte do nosso querido Gestériozinho Neto, ele traz uns beats crus (No melhor sentido da palavra), beats lo-fi, ou seja, quando o sample tem uma baixa fidelidade, uma baixa qualidade, mas não que isso influencie na qualidade da musica, muito pelo contrário. Esses beats trazem toda a atmosfera escura, e pesada que se encaixam bem pra caralho na abordagem dos MC’s.

A construção do álbum/tape é um bagulho tão caótico quanto a enxurrada de ideias que constroem o projeto. Não há uma transição sutil entre tracks de diferentes temas ou pegadas… Mas HOLD UP, WAIT A MINUTE, não falei que isso era um ponto negativo, pelo menos não pra mim. Eu acho bem maneiro esse conceito de tracks curtas, de diferentes pegadas, mas que compõe bem o álbum como um todo. Todas as faixas caem super bem sob o conceito do subtítulo, “Vagando na Babilônia, Em Busca de Canaã”,  durante a audição a gente enxerga a busca por algo melhor, “a Canaã”, enquanto se depara com o mundo em que vivemos.

Vamos aos meus destaques pessoais, porque tem tracks aqui que eu AMO pra caralho. “Se Escute” é uma delas, belíssimo beat do Neto com o Leo killando e inspirado nesse que é uma espécie de ode a vida, meio que um hino de motivação, uma track muito profunda. “Eu Sou Daqui” é uma das tracks mais curtas, mas uma das mais efetivas, Neto on da beat hoe, com um puta sample de “True Reflection – “Look at All the Lonely People”, e Leo versando sobre a conduta abusiva de policiais e arrebentando, como de praxe. Agora as duas que eu mais piro, sério, a lírica nas duas tracks são FORA DO COMUM: A primeira é a “Eis-Me Aqui”, nem vou tecer muitos comentários, vou dizer apenas que a versão alternativa (É a mesma da tape “Boomshot Apresenta”) consegue ser melhor que a original e deixar uma quote aí:

Paz, justiça e liberdade berra o oitão do bandido
E o mundo não escuta, grito de quem morre na luta
Sua desgraça é lucro, junto com os trutas, alguém desfruta
E vagabundo chucro, na voz de assalto: “Vai, filho da puta!”
E é quando o ciclo faz a volta e volta em quem faltou conduta
Que disputa até migalha, a sobra na toalha
E se admira ao ver que tá na mira e os neguinho não falha (“Eis-Me Aqui”)

E pra finalizar, a “Pro Que Vier”, uma track 10/10. Beat, versos, e refrão (Ou devo dizer oração?)… todos excelentes, nem tenho muito o que comentar Leo simplesmente destruiu a porra toda.

Pra você que tá se questionando porquê a gente fez classic de “Sem Cortesia” e de “Vivaz”, é só notar a influência dos álbuns nas cenas dos artistas. “Vivaz” fez todo o país olhar pro Catete, e por menos que aparente, a gente consegue notar influências retianas no cenário atual. Com o Síntese já é mais diferente, a influência fica dentre a região do Vale mesmo, com outros MC’s de lá que tem claras influências do Síntese, até por serem amigos do Neto, basta ouvir os últimos trabalhos do Nego Max, Ingles, AXL e Leo que formaram o duo TRIZ, enfim… Chola não.

E é isso, seus putos. Vão tomar no cu, é noiz. PEAAAACE! #AMEM #INTERVENÇÃO

Anúncios

2 comentários sobre “Classic Review Nacional: “Sem Cortesia” por Síntese

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s