Review: “Northern Lights” por Allan Kingdom

AllanKingdomReviewAllan Kingdom entrou nos radares do ávidos ouvintes de rap quando, junto com a divindade Kanye West, droparam o single “All Day”. De lá pra cá, eu verdadeiramente estava esperando algo vindo dele para aproveitar o hype que a track proporcionou, e como na maioria das vezes o pai aqui acerta nos chutes, ele assim fez. “Northern Lights”, é uma mixtape curtinha e um pouco despretenciosa para nossos ouvidos nesse comecinho de ano, então vamos pra review né.

É muito comum hoje em dia você encontrar rappers dos mais variados assuntos, rappers que se expoem de verdade, que soam mais propícios a errar e que mostrem suas fraquezas. Não que os caras soem mais melódicos, o que de fato tá acontecendo muito, mas tem caras que conseguem ser mais autênticos para mim, do que grande parte da velha escola costumava apresentar. Allan Kingdom, é uma boa definição disso. Sua mixtape é um misto de ingênuidade, o que pode ser ruim na cena atual, com uma sede marota de conseguir mulheres e o faz me rir. Em “The Ride”, uma das minhas favoritas, o Kingdom nos fala de uma garota insegura e sobre o fato das mudanças serem uma pedra no sapato na sua vida atualmente, de uma forma muito boa essa musica praticamente define uma parte do projeto. Do outro lado, em “Monkey See”, temos o mc mostrando suas asinhas tentanto ser mais famoso, tirando uma casquinha de leve por ter participado em uma musica com o Kanye West (um ponto para a moderação apresentada por ele para disfarçar o fato) e com uma boa delivery e um bom flow.

“Hypocrite”, também é uma musica boa, temos o Jared Evan fazendo o melhor refrão da tape e de novo o Kingdom versa sobre uma garota e o pior de tudo, sua insegurança. De “Northern Lights” pra frente, faixa que tem o nome do trabalho, temos vários delizes. A ingênuidade, apesar de ser algo não muito normal hoje, é um atrapalho para ele. Com essa visão acho que ele não vai muito longe, além do fato dele ser muito sucinto em algumas faixas onde mostra uma delivery que de nada se altera e linhas nada muito atenciosas. Na produção, temos trabalhos bastante legais dos beatmakers, que são vários, mas tenho que dá destaque ao próprio mc por produzir algumas batidas também, que vai de alguns traps alternativos que migram do soft à uma coisa um pouco mais eletrônica como na musica “Believe”. As participações são boas, porém tem que tirar o chapeu para o Jared Evan e o Glass Gang. Muito sucinto, ingênuo, mas muito flutuante no seu climax criado. Uma boa mixtape para aqueles que querem ouvir alguns raps despretenciosos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s