Review: “Now Hear This” por KRS-One

 

KRSReview

Fala pra mim, seus David Luiz! Vinar aqui de volta as reviews e venho acompanhado do nosso parça Raul, lá do Raplogia (Site bem pica por sinal, se tu não conhece é mó vacilão) e  dessa vez vamo falar duma lenda desse fodendo gênero musical, o sr. KRS-One. KRS é um dos grandes nomes do rap, sendo bastante influente, principalmente na década de 80, onde lançou seus mais consistentes trabalhos, entre eles o “The Return of Boom Bap”, que é um dos grandes clássicos do rap. Então, sem mais intro, vamo pra porra da review. 

Vinar: Quando eu vi a tracklist e eram 18 TRACKS, eu fiquei preocupado sobre como seria minha experiência com o álbum, então resolvi escutar uma track aleatória, foi quando ouvi “Invaderz” e as influências de reggae/ragga me espantaram mais ainda. Eu pensei que ia ser bem difícil ouvir o projeto pra trazer a review aqui pra vocês… E foi. Mas nem foi tão complicado, já na segunda ouvida, me acostumei com alguns dos elementos do álbum e comecei a digerir melhor as tracks.

Então, sobre a temática, o álbum se resume a praticamente um desabafo de KRS, sobre várias questões sociais, políticas, e óbviamente, dentro do rap. A grande maioria do álbum tem esse caráter, o que é bem maçante, principalmente pelo jeito que ele te entrega todas essas mensages (mensagens on mensagens on mensagens), não é um modo nada atual, maior parte da produção lembra o estilo do final dos anos 80.

Diria que o destaque do álbum mesmo é a lírica de KRS, ele mantém um bom nível durante o álbum todo, soltando bons punches e demonstrando AQUELA habilidade com as sílabas.  Então, chega, Raulzera.

Raul: KRS-ONE tem o privilégio de ter uma das discografias mais extensas do hip-hop e não se tornar um artista cansativo. Na cena desde 1986, sendo integrante do inesquecível Boogie Down Productions, KRS prova em Now Hear This (2015) que é possível manter qualidade artística mesmo depois de décadas de trabalho. A temática política, rica com as opiniões mais fortes e bem definidas de KRS, divide espaço com mensagens metafísicas características do discurso do rapper e, é claro, com colocações curiosas sobre a rap game.

A faixa “Invaderz”, por exemplo, já presente em seu último álbum Never Forget (2013), defende o pertencimento de parte do território americano aos indígenas e latinos que antes lá habitavam. A própria “Drugs Won”, um dos singles do álbum, é a representação da posição política contra a chamada Guerra Às Drogas, termo popularizado pelo então presidente americano Richard Nixon, em um discurso em 1971. Como se não bastasse essa aproximação polêmica a um dos assuntos do momento em escala mundial, KRS também opina, em “American Flag”, sobre certo episódio que dividiu os EUA em 2015: a utilização contemporânea da bandeira da Confederação Americana. Quer saber a opinião do rapper? Ouça no streaming via Bandcamp!

Há aproximação a temas espirituais em “More Love”, onde ele apresenta o amor como a única energia que une o universo em uma só existência. Ele rima ao som de um simples riff de violão que exala uma forte inspiração contemplativa. Ao final da faixa, o álbum fecha com um poema de sua esposa e eterna companheira, G. Simone, inspirado em “Question To A Mob” de Lauretta Holman Gooden. A performance dela é com certeza um ponto forte no trabalho, que fecha em alto nível, fazendo jus ao grande artista que é KRS-ONE.

Nota3

Anúncios

2 comentários sobre “Review: “Now Hear This” por KRS-One

  1. Ainda que não tenha ouvido o álbum com mais exaustão, mas, pude sentir no KRS-ONE aquela entrega as questões sócio-políticas e igualmente do rap em si. Estas, sem dúvidas certeza, são as bandeiras que identificam o rapper desde os seus trabalhos passados.

    Tive certa dificuldade em absorver algumas das características das instrumentais, principalmente a faixa com fusão de reggae e ragga aqui citada pelo Vinar. Mas, KRS, pela sua versatilidade e claro, pela forma como, usando sua habilidade vocal e métrica, consegue fundir a sua letra e a instrumental, de certo leva qualquer bom ouvinte e amante a aceitá-lo com um sorriso e admiração.

    Obrigado pelo review.

    NB: KRS-ONE, primeiro MC que eu ouvi a usar uma palavra para rimar com um som de uma instrumental. Clássico!!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s