Review: “The Incredible True Story” por Logic

logicreview

Fala ai seus eleitor do tiririca, suave? Tava com saudade disso aqui eim rapa, não vivo mais sem vocês.

Eu to de volta e tô pra trampar. O que me foi designado dessa vez foi o trampo do Logic: A incrível história verdadeira. Começando pelo artista, o Logic tem 25 anos e nascido e criado em Maryland. Ele vem soltando algumas mixtapes muito interessantes nos últimos anos, com destaque para a Young Sinatra, que foi o primeiro trampo que escutei. Gostei mas rapidamente caiu no meu esquecimento, visto que o rapper não faz muito o meu estilo. Ele é adepto do boom bap, suas letras geralmente trazem mensagens conscious e tal, gosto disso, mas a forma que o Logic executa isso eu achava um pouco entediante, mas isso é uma questão pessoal mesmo, quem curte esse estilo de musica vai gostar. O Logic é muito influenciado pelo Wu Tang, este grupo que o fez se interessar pelo gênero. Suas influencias saem do rap também, visto que ele é um grande fã do Frank Sinatra. Segundo o próprio Logic, essa influencia o levou a trazer pra sua música um maior nível de intelectualidade.

O álbum possui cerca de 1h de play, dividas em 18 faixas, eu acho um pouco longo mas tem bastantes skits. Ele quis fazer o álbum parecer um “filme” de ficção científica. Achei bem legal o tema escolhido, sou fã desse estilo de filme. O álbum possui um início muito bom, logo na intro vem um beat da “Amazing” do Kanye West e eu falei “Oxi carai, o que tem a vê isso?”, não esperava ouvir Kanye West nesse álbum, chamou minha atenção, gosto de ser surpreendido. Vem um diálogo muito massa que apresenta a “história” por trás do disco. É um grupo de exploradores do espaço que estao em busca de um novo lar para o povo da terra. Beat muito foda, deu o ar que ele buscava de algo cinemátográfico. Excelente intro, ponto pro Logic.

Partindo dai, temos faixas muito boas, outra nem tanto. Um disco de 18 faixas é difícil manter o nível. O que senti falta foi uma maior variedade no flow, mas artistas de boom bap geralmente preferem não explorar. Ele fica na zona de conforto, mas vale ressaltar que ele tem um speedflow bacana e de vez em quando ele solta umas 4 barras cuspindo rápido pra dar uma diferenciada.

Destaque para a faixa “Fade Away”, produzida pelo próprio Logic. Inclusive, pode-se ver ele trampando nessa música aqui nesse link. Beat bem soft, refrão “ok” e o branquelo cuspiu barras. Outra faixa que gostei bastante é a “Like Whoa”, o beat é animal (novamente produzida pelo Logic), é vibe total mano, amo esse tipo de som. Quando essa musica tocou, eu já me imaginei num domingão, Corinthians ganhando do São Paulo de 6, eu minha mina na sala e nossos filhos correndo pela casa. A outra que eu gostei é a “Young Jesus”, que é muito anos 90, sendo executada por um moleque da nova escola de forma muito especial, como o próprio MC já disse “New-School style but the 90’s is where my lyrics living”. Nesse som ele da uma aula de flow, se você quer fazer um som no estilo anos 90, assim que ele tem que ser.

Na faixa “City Of Stars” temos um valor mais sentimental. O Logic personifica o hip hop como uma mulher e a influência do Kanye West nessa música é muito grande (depois perguntam o por que idolatro o Mr.West tanto, o 808s & Heartbreak é uma das maiores revoluções que tivemos nos últimos anos). Esse som é sensacional, desde a produção aos vocais com autotune do Logic, e quando você acha que ele acabou, ele vem com um PUTA verso, destacando a seguinte linha:

I love Hip Hop and I hate Hip Hop
Cause people that love Pac hope that Drake get shot
Cause he raps about money and bitches, for heaven’s sake
Pac did the same shit, just on a drum break
 (“City Of Stars”)

Logic é muito bom quando trata-se de expor seus sentimentos em um som, é facil perceber que ele faz o bagui de coração memo. Na faixa “I am The Greatest” ai sim, o pai gosta…. Meu papaizinho do céu que beat é esse???? Sampleando nada mais nada menos que Muhammad Ali. Se eu fosse médico eu ia usar esse beat pra operar fimose. O moleque chega no consultório eu falo “Ai mano, ouve esse negócio aqui”, coloco o fone no ouvido do garoto e dou o play… Pronto, a fimose estora na hora.

Se você chegar pro tio Santi e perguntar se vale dar o play? Claro que vale parça. Tanto para os fãs old schools quanto para os new school. É bem easy listening. O Logic teve a aprovação de lendas como Big Daddy Kane e Ghostaface Killah, não é qualquer rapper, o moleque tem talento. Produção muito boa e não é monótona, muito pelo contrário, ela é bem variada. Os temas abordados são bem atuais,  e algumas vezes introspectivos, mas são problemas pessoais que qualquer jovem entre 20 e 30 anos de periferia passa, consegui me identificar com muita coisa. Então, fico por aqui rapa, boa noite só pra quem é fã de Tyga.

Nota4

Anúncios

3 comentários sobre “Review: “The Incredible True Story” por Logic

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s