Review: “Fuck The Money” por Talib Kweli

talibkweli

Olá caros leitores ! Tudo bem com vocês? Sim, Vitor está de volta agora como novo integrante da Crew para fortificar ainda mais o time que já era foda, dessa vez, irei analisar o “Fuck The Money” do Talib Kweli. Pra quem não sabe, esse disco foi lançado gratuitamente pegando todo mundo de surpresa, e como o nome é auto-explicativo, ele dropou de fininho um projeto que caga e anda pro “faz me rir”, deixando claro logo seu engajamento politico e opinião sobre várias coisas que irei explicar ao decorrer da review. E sim, dropar bagulhos surpresas é com ele mesmo. Esse ano, ele também nos presenteou com um ótimo EP chamado “Train Of Thought Lost Lyrics, Rare Releases & Beautiful B-Sides Vol.1” – uma compilação com algumas musicas nunca antes lançadas – que fez aquele que vos fala bem feliz. Bem, sem delongas, let’s go!

Quando apertei o play na primeira track, logo na musica de introdução chamada “Gratitude“, fiquei feliz e surpreso ao mesmo tempo. A musica “Viver de Amor“, do cantor e compositor Milton Nascimento, foi sampleada para dar aquela contextualização sobre o que é amor e como ele é importante. Sinceramente, não sabia que o Kweli era um admirador da nossa música, e isso me deixou bastante alegre, acho que isso se deve ao fato de sua vinda para o Brasil também, afinal, um dia desses ele colou com o grupo paulistano Haikaiss. Logo em seguida, vemos jogos de palavras brincando com personagens de séries de TV, como na musica “Leslie Nope“, e em “Nice Things“, vemos um Kweli agressivo demais rimando em cima de um beat meio cloud rap, um beat meio aéreo com um sample entrando de fundo no meio das barras. Com certeza muito bom, uma das minhas faixas favoritas de todo o álbum. Na musica “Echoes“, que tem os cantores Miguel e Patrick Stump fazendo um refrão divino, o amor entra em cena de novo. Todavia, o tema vem mais intrínseco ainda. A música serve para nos mostrar como as palavras mal expressadas causam um eco no nosso coração. Eu sei, é meio clichê isso, mas escute! Você não vai se arrepender.

Partindo para a outra metade do disco, entramos em uma visão mais politizada e ideológica. O ativismo do Kweli sempre foi notório nos seus trampos e isso se apresenta mais uma vez. Na musica “Fuck the Money“, com produção do Farhot e participação do rapper Cassper Nyovest (que aliás fez um bom verso) temos pontos de visões politicas bem explicitas. O capitalismo é denominado como um “cataclismo” e o resto você já sabe qual é a da ideia. Como um nível abaixo da primeira metade do trampo, vemos quase os mesmos flows do Kweli e isso torna o cd meio que morno, torna-se um pouco repetitivo. Porém, não se iluda, não há uma caída brusca na lírica, muito menos na produção. Na verdade, curti bastante os samples usados nas tracks e como ele se modernizou usando loops mais atuais fugindo um pouco do bom e velho boom bap. Temos produções do Kaytranada na boa “Butterfly” e do The Alchemist na faixa “The Venetian“, onde tem participações muito bacana do NIKO IS e do Ab-Soul.

Misturando várias temáticas em poucas 11 faixas, o Talib Kweli não decepciona. Fuck The Money é um álbum bem legal, bem diverso liricamente e bem construído. As participações foram a cereja do bolo. Cada artista foi cirúrgico naquilo que lhes foi proposto. Ora, 2015 não poderia passar sem os discursos do Kweli, né? Eu sei, por isso, recomendo que você escute esse bom trampo do “Buscador da verdade“. Recomendo pra ontem.

Nota3,5

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s