Drop The Beat! – “To Pimp A Butterfly”

5c45787f8bcd449a46bc3d1b50e65cc8

Salveeeeeeee quebrada, tô de volta. Mó cota que não encosto por aqui, né? Varias fita aconteceram na minha vida essa semana, tava um pouco sem tempo (comprei o Destiny semana passada e tô viciado naquela porra de jogo), mas tô de volta é isso memo é nois. Mano, como faz tempo que não falo da minha “especialidade’ que é beats, vou falar do disco que tá fazendo mais barulho na cena atualmente. Jovens, lhes trago TO PIMP A BUTTERFLY!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

É o terceiro disco de estúdio do Kendrick Lamar que veio pras ruas dia 16 de março de 2015. Uma verdadeira obra de arte né mano. Nunca imaginei que fosse superar o GKMC, mas ele veio que veio né truta?! Como se as músicas fossem policiais e meus ouvidos professores, mano, tapa na fuça!

Kendrick Lamar é um EXCEPCIONAL MC, isso todo mundo sabe, maaaaas tem uns caras trampando com ele que simplesmente não sabem brincar. Nomes como  Flying Lotus, Pharrell Williams, Thundercat e o seu companheiro de label Sounwave. Cada um desses nego tem sua particularidade, seu jeito de trampar e o Kendrick conseguiu extrair o melhor de cada um. Falar desse disco é muito treta porque envolve muita coisa, e eu não consigo achar um “defeito” evidente ou alguma tão superior a outra, mas separei algumas das músicas que mais agradaram meus ouvidos, no quesito batidas.

i

Essa música foi o único single lançado, há uns 7 meses atrás. Lembro que primeiro foi divulgada a capa do single, e como até então eu só conhecia o Kendrick Lamar mais “agressivo” que também falava das ruas, mas de outro ponto de vista me surpreendeu MUITO quando escutei a música. É uma vibe totalmente diferente do que eu esperava. Na capa ta um membro dos crips e dos bloods e um “i” no meio, ou seja, ali está o Kendrick Lamar, no meio das guerras das gangues mas seu jeito de lutar contra isso é com o amor próprio e por seus irmãos.

Esse som foi produzido pelo Rahki e ele usou como inspiração a música “Whos That Lady” do grupo The Isley Brothers, uma banda de funk/soul dos anos 50. Ele não sampleou o som, na verdade utilizou alguns músicos e regravou esse clássico. Adicionou percussão, alguns acordes de piano, baixo e guitarra (feitos pelo mestre Thundercat) e bateria bem vintage pra trazer uma vibe anos 80. A mesma vibe que uma vez Andre 3000 nos deu com o hit “Hey Ya!” quem lembra?!

Uma curiosidade é que o grupo The Isley Brothers é uma referência para música do K.Dot e já havia citado por ele na música m.a.a.d city, do disco anterior.

The Blacker The Berry

Esse som é pesado demais meu deus do céu!! Nessa música o Kendrick traz um assunto muito polêmico e pesado, então foi necessário um beat tão hard quanto a forma que o rapper viria. Foi aí que acionaram o Boi-1da. Já até falei dele em uma das minhas análises. Ele vem colaborando com o Drake frequentemente e ta fazendo história no jogo.

Nesse beat ele usou um sample de drum da música “Its Your Thing” do grupo Cold Grits, mesmo sample que o Kanye West usou na Power. E o porque deles terem utilizado essa cadência de bateria, é que realmente traz essa sensação “épica” quando escutada e em ambos sons, os rappers querem trazer essa atmosfera de poder. A diferença que no caso do K.Dot é um “poder para o povo negro” e o Yeezy seu próprio poder (Kanye West sendo egoísta? Novidade né).

Alright

Quem me conhece, sabe que eu sou MUITO fã do trampo do Pharrell, sou até suspeito pra falar algo dele. Confesso que os trampo solo dele não tem me agradado, parece que ele caiu na onda da “massa” de fazer música pop e tal, mas por outro lado eu acho que está certo de buscar o reconhecimento que antes de 2014 ele não teve e como fã, tem meu apoio.

Mas uma coisa não tenho do que reclamar do Pharrell, ele nunca me decepciona nas produções. É incrível a versatilidade desse cara para fazer música. Mas antes de falar do beat, vamos voltar para 2011, quando o Pharrell profetizou sobre o que viria a acontecer com o Kendrick Lamar e esse disco. Assistam o vídeo a seguir rapazeada

Nesse vídeo, estão no estúdio Pharrell, Kendrick Lamar e algumas pessoas que trabalham com o Kendrick em suas músicas. O Pharrell começa elogiando o trampo anterior (Section 80). O daora é que o Pharrel fala o seguinte:

Mano, eu amei toda essa parada de jazz que você tem na sua música, é isso ai mano, não perca isso! Quem produziu?

Nessa hora o K.Dot aponta para o Sounwave, que é o cara que produziu a “Alright” junto com o próprio Pharrel.

No final do vídeo o Skateboard P rasga elogios para o Kendrick e fala: “Você é o próximo dono da América”. PROFETA PHARRELL!!!!

Voltando ao beat, Pharrell novamente se juntou ao Sounwave (eles já haviam trampado juntos na música good kid do GKMC, mas os créditos só foram dados ao Sounwave). O que eu achei foda é que a melodia é feita pela voz do Pharrell. Ele usa uma técnica de canto chamada Tríade Vocal, que é a junção de 3 notas musicais, que formam um acorde. Pra uma tríade sair daora memo, tem que ser feita por notas médias e agudas, as notas precisam ser “próximas”, com voz grave não rola e voz fininha o Pharrell tem de sobra kkkkkk. O beat é muito louco mano, é a música mais “dançante” do disco, até sua mensagem é bem mais soft e de auto-estima, minha faixa preferida, ótima pra escutar em uma segunda-feira de manhã.

Então rapazeada, é isso ai! Qualquer fita só chamar, seja no facebook, twitter ou até no meu twitter pessoal. É noizzzzzzzzzzzzzzzzzzz

Anúncios

4 comentários sobre “Drop The Beat! – “To Pimp A Butterfly”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s